DIFUSA FRONTEIRA - Núcleo de Integração Cultural Brasil-América Latina
.......


Francisco, El Hombre (México/Brasil)







Francisco, el Hombre é sinônimo de uma corrente musical nômade e transcultural em forma de banda. Apresenta um gênero batizado como Pachanga Folk, uma combinação babélica de sonoridades tradicionais e regionais latino-americanas cantada em espanhol com sotaque brasileiro e português com sotaque latino. Suas produções mais recentes ganharam ainda novos temperos como coco, cumbia, maracatu, salsa, samba e sopros de ciranda - a vocação natural desta formação musical é viajar,  como diz em "Minha Casa" uma das suas principais canções do grupo "Essa casa é passageira como o meu corpo e quando não a quiser mais \ minha vida estará na minha mochila e o meu corpo se desfaz. O meu lar encontrei nas pessoas que amei".

O projeto musical nasceu a partir dos irmãos Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte, que cresceram viajando pelo mundo, acompanhados dos seus instrumentos. Fazendo das estradas das Américas, Europa e África seu estúdio, os irmãos Piracés-Ugarte encontraram sua base irradiadora no bairro Barão Geraldo em Campinas - SP. Ali o que era um esboço  musical incorporou novos integrantes (Juliana Strassacapa, Andrei Kozyreff e Rafael Gomes), concretizando-se em uma banda madura e estável, cujo som foi lapidado junto a um público multicultural, eclético e ávido por descobrimentos musicais.

Em 2012 Francisco, el Hombre foi tema de um documentário produzido pela Pulse a Nova Música que conta a origem e o surgimento transcultural da banda. Sucederam ao lançamento do documentário uma série de shows em Campinas com bandas de destaque internacional, tal como Perota Chingó (Argentina) e Chinoy (Chile). O seu primeiro EP, “Nudez”, lançado em 2013 e que iniciou o trajeto de Francisco, el Hombre como banda veio a luz trazendo faixas rock com pitadas latinas. Recentemente lançado, o mais novo EP, “La Pachanga”, traz uma inversão onde partindo das sonoridades latinas regionais flertaram com o rock. O disco gravado nos estúdios da Red Bull em São Paulo foi mixado e masterizado nos EUA.

Francisco, el Hombre, cujo nome foi inspirado em um lendário personagem popular da cultura colombiana que saía pelas ruas tocando acordeão, transita com suavidade pelo formato acústico e elétrico, levando para o palco a fluidez de uma musica nutrida pelas suas experiências pessoais e um sentimento universal latino-americano. A formação já dividiu palco com artistas renomados como Chinoy (Chile), Rancore (Brasil), Perota Chingó (Argentina), Congo (Uruguay), Pato Fu (Brasil), Milongas Extremas (Uruguay), Banda Uó (Brasil), Javier Barría (Chile), Sugar Kane (Brasil), Criolo (Brasil), Apanhador Só (Brasil) e muitos mais, havendo tocado por grande parte do Brasil, Argentina, Chile e Uruguai. Recentemente sua apresentação no festival Bananada rendeu grande destaque na mídia nacional e internacional, como consta na revista Rolling Stone Brasil: “Novatos do Francisco, el Hombre roubam cena no festival em noite com Pato Fu”. A banda se apresentou também em 2015 no renomado Festival Contato (São Carlos) e na festa de encerramento da SEMANA INTERNACIONAL DE MÚSICA (SIM SÃO PAULO), além de turnês realizadas por diferentes regiões do Brasil.


DICEN (ao vivo)



MINHA CASA (Clipe)






Voltar para página principal

Website por
.